1

Big Data e as oportunidades para o seu cotidiano

Saber tomar a decisão correta na hora adequada é com certeza o sonho não só de empresas e governos, como também do cidadão comum em seu cotidiano.

Uma notícia que está animando muita gente, é que esse sonho está cada dia mais real e próximo de nossa realidade. O avanço das tecnologias de informação resultaram em possibilidades de análises e inferências sobre variados tipos e volumes de dados, de forma surpreendente e ágil. Popularmente difundido como “Big Data”, essa nova revolução já é um dos grandes pontos de inflexão da década e ainda tem muito o que se desenvolver.

Nas décadas pas20130404_data_image1sadas, as informações eram em sua grande maioria utilizadas por empresas e governos. Os dados eram organizadas em um banco de dados, ou em planilhas e cabia ao tomador de decisões ter o insight adequado, a experiência relevante e a sensibilidade apurada para fazer a pergunta certa, diante daquele amontoado de números, por exemplo: ” Quais foram as vendas do ano passado por região?”  Além da dificuldade em se tomar a decisão, ainda existia a dificuldade em se fazer as perguntas certas. Se você não sabia o que perguntar, ou tivesse formulado a pergunta de forma errada, bem provavelmente sua planilha ou banco de dados não lhe seria muito útil.

Imagine que você é um varejista e quer planejar sua estratégia para o próximo ano. Claro que você precisa saber quais foram os produtos mais vendidos no ano anterior. Mas só isso não é suficiente para lhe dar uma vantagem competitiva nos dias de hoje. Um varejista inteligente irá fazer uso de toda a informação relevante para os dados de negócios (vendas, sensibilidade em sites de redes sociais, informações de parceiros e fornecedores, bem como dados disponíveis publicamente). Compreender toda esta informação pode significar a diferença entre seu negócio prosperar e estagnar.

 

A grande oportunidade oferecida pela “Big Data” é que ela oferece a capacidade de assumir grandes volumes de dados e escolher os padrões e tendências importantes, sem ter que saber as perguntas certas para perguntar. Isso é fundamental porque a quantidade de informação que empresas e governos têm de lidar  cresceu  exponencialmente e mudou de forma sem precedentes: Os dados agora vêm de redes sociais, imagens e sensores em todos os tipos de equipamentos.

 

A expressão “Big Data” se to4096609612-rnou rapidamente um clichê entre startups, profissionais de TI e demais atores envolvidos no mundo de tecnologia. O que ainda não foi trabalhado até a exaustão, foram as oportunidades que o avanço da tecnologia de computação e estatística podem fazer com a coleta, armazenamento e análise de grandes volumes de dados para a melhoria do cotidiano de pessoas, empresas e até mesmo o governo.

E é com o intuito de dar publicidade a essas oportunidades, que nas próximas semanas, tentaremos mostrar da melhor forma possível, como esse ferramental de análise de dados pode ser benéfico para nossas vidas e como a UbiCity está trabalhando de forma a trazer para Brasília soluções de alto impacto e baixo custo, a partir de tecnologias que estão na fronteira do conhecimento.

.

 

Lincoln Guabajara

Economista e empreendedor

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *